sábado, 12 de julho de 2014

Marcos históricos e RPG. A magia na história!!!

E aí galerinha, bom, hoje eu venho tratar de um tema que levou diversão a muitas crianças e adolescente dos anos 80 e ainda tem seus remanescentes hoje em dia: O RPG.

Pra aqueles mais por fora do assunto, vou passar uma pequena introdução do que é esse jogo fenomenal: RPG é uma abreviação para Role Playing Game, um jogo de interpretação. O fantástico desse jogo é a possibilidade de criar-se em um mundo alternativo de várias maneiras possíveis, podendo optar por ser um ferrenho defensor da ordem e do bem variando até o mais perigoso e maligno dos seres que já pisaram sobre a superfície terrestre ( Não precisando ser necessariamente o Planeta Terra o seu planeta original ou o lugar de onde se passa a aventura). Em um RPG há um Mestre, também denominado narrador caso quisermos evitar a hierarquia na mesa, e os jogadores. O Narrador descreve a história de sua aventura como planejado e os jogadores devem desbravar esse novo mundo com os personagens criados por eles.

Mas no que tal modalidade de jogo pode estar ligada as passagens históricas da humanidade?


Bom, é o seguinte thurminha, o conteúdo passado das gerações da humanidade é muito extenso, tem bilhões e bilhões de anos de acontecimentos históricos e de desenvolvimentos, tanto ideológicos, quanto científicos ( sendo o último nossa provável ruína, Skynet manda um beijo). E nesse tempo tivemos dezenas de milhares de conquistas e ascensões de reinos, como por exemplo, Incas, Astecas, Maias, Hunos, Helênicos, Romanos, Franceses, Ingleses, Japoneses, e muitos outros, e é nesse ponto que temos variáveis enormes de aventuras com um pitada de aulas de história, e sabe qual é a parte mais legal ??? Não precisa ser expert na área de estudos históricos para se deleitar com essa delícia, uma simples pesquisa no nosso bom e querido Google vai lhe fornecer toda a informação que precisa.

Um bom exemplo sobre o uso desse método foi implementado pela editora DAEMON, que utiliza os feitos das grandes nações e os grandes conflitos de nossa historiografia para criar um universo mágico e real ao mesmo tempo, como se pudéssemos reviver as eras marcantes da nossa história. Imagine-se como um Templário em plena Baixa Idade Média, ou como um Samurai no século XII japonês, e até mesmo como um soldado do futuro disparando fótons em alienígenas raivosos (essa última funciona muito bem como um preparo mental para o que estar por vir).

Whatever, o importante é que, o RPG é sim uma ferramenta de estudo e até mesmo uma ferramenta para ensinar a importância do trabalho em grupo, afinal, a humanidade, mesmo tendo um fraco sinistro quando o assunto é se matar e matar aos seus semelhantes, quando necessário, mostra-se muito capaz de trabalhar em grupo, e é disso que a Resistência Terrestre precisa. Então, até a próxima irmãos da causa, e lembrem-se, deixe sempre sua espada afiada, escovar os dentes depois das refeições, limpar atrás das orelhas, sua arma de fóton limpa e carregado e não se esquece de tirar o lixo pra fora. A Resistência agradece a sua colaboração.




0 comentários:

Postar um comentário